Dicas de Saúde

BocaSlider

A prevenção de problemas odontológicos é nossa preocupação, e deve ser preocupação de todos. Seguem abaixo algumas dicas que, quando seguidas, podem colaborar para sua saúde bucal:

» Visite seu dentista a cada seis meses, mesmo não sentindo dor;
» Alimentação saudável, rica em cálcio e sais minerais, contribui para uma dentição perfeita;
» A escova de dente ideal deve alcançar os dentes do fundo, ter cerdas arredondadas da mesma altura e ser macia ou média;
» Use fio dental antes da escovação, assim, seus dentes ficarão livres dos resíduos mais difíceis de alcançar;
» Após as refeições escove sempre seus dentes, pois os restos alimentares transformam-se em ácidos que podem destruir o esmalte dos dentes;
» Previna-se de cáries evitando comer a toda hora, já que a alta frequência de alimentos na boca favorece a acidificação da saliva;
» Evite alimentos aderentes e pegajosos, como balas e doces.

O que é Cárie?

Apesar de parecer assustador demais, a cárie é sim uma doença infecto contagiosa. Doença, porque é um distúrbio de um órgão (dente) que interfere em sua saúde e está associado a sintomas específicos (desmineralização do esmalte = mancha, cavidade = dor = odor). O sobrenome infecto contagiosa vem da falta de estar relacionada com variadas colônias de microrganismos, que podem ser transmitidas de um indivíduo para o outro, através da saliva. Para evitar a cárie, basta reduzir a frequência de ingestão de açucares e adquirir o hábito de fazer uma correta higienização após todas as refeições.

Placa Bacteriana e as doenças da gengiva

A placa bacteriana nada mais é do que um acúmulo de bactérias vivas e de resíduos de alimentos que se depositam sobre os dentes. É o principal fator que causa as doenças mais comuns da cavidade bucal: a cárie e as doenças gengivais (gengivite e periodontite).

Quando não há uma boa escovação, a placa bacteriana se acumula e pode se infiltrar entre os dentes e a gengiva, causando sangramento, vermelhidão e inchaço, que são os principais sintomas da gengivite.

Essa infiltração pode se prolongar ainda mais e se endurecer, formando o tártaro. Juntamente com a placa bacteriana, o tártaro pode agravar a gengivite, deslocando o dente da gengiva, comprometendo assim a estrutura óssea (sintomas da periodontite), que pode causar a queda do dente.

Tártaro

Tártaro é a placa bacteriana que endurece na superfície dos dentes. Também pode se formar sob a gengiva e irritar os tecidos gengivais. Além de ser um problema para a sua saúde bucal, o tártaro é um problema estético, por ser uma substância porosa, ele absorve as manchas com mais facilidade.

Use uma técnica de escovação adequada

No lado de fora de todos os dentes e no lado de dentro dos dentes de trás, posicione a escova num ângulo de 45º na linha da gengiva e faça movimentos a partir da gengiva em direção ao dente.

Na parte de dentro dos dentes da frente, use a escova na vertical também com movimentos a partir da gengiva em direção ao dente.

Na superfície de mastigação dos dentes, use a escova na horizontal com movimentos de vai e vem.

Divida o tempo de escovação igualmente entre os dentes: escove durante 10 segundos cada grupo de 2 dentes.

Por último, escove a parte de cima da língua.

A importância do fio dental

Não tem desculpas: Ele precisa ser usado pelo menos uma vez ao dia e principalmente à noite. O uso diário de fio dental é importante para remoção de resíduos que ficam entre os dentes e também para a remoção da placa (substância pegajosa com germes, que se forma nos dentes e gengivas que causam a doença gengival) O seu uso é importante pois tem locais que a escova não alcança e somente ele consegue remover evitando assim o aparecimento de gengivite ou casos mais graves como a periodontite , seu uso também evita aquele gostinho inoportuno, persistência de mau hálito  e aparecimento de cárie. Limpá-los diariamente com fio dental aumenta as chances de mantê-los saudáveis por toda a vida.
Como usá-lo:
  • Destaque um pedaço caprichoso de fio dental que tenha entre 40 a 60 cm.
  • Enrole as pontas nos dedos indicadores e o polegar de cada mão.
  • Passe-o suavemente entre os dentes e faça movimentos contínuos que vão de cima para baixo. A ideia é “varrer” toda a sujeira para fora.
  • O fio dental deve chegar até a gengiva.
  • Utilize a parte limpa para a mudança do dente. Se você passar o fragmento anterior no novo dente, só transportará os micróbios de um lugar para outro daí a higienização fica deficiente. Lembre-se  o melhor tratamento é a prevenção, então de seis em seis meses procure seu dentista para uma limpeza.

A importância do Flúor

O uso diário de flúor é muito importante no combate as cáries. O flúor deixa mais forte a superfície do dente (esmalte), criando uma barreira protetora. Ele protege os dentes dos ataques ácidos da placa bacteriana, que podem provocar doenças dentárias, como a cárie e a gengivite.

Mau Hálito

Halitose significa “mau hálito”, um problema que muitas pessoas enfrentam eventualmente. Calcula-se que aproximadamente 40% da população sofre ou sofrerá de halitose crônica em alguma época de sua vida.
Muitas são as causas deste mal, incluindo:
  • Higiene bucal inadequada (falta de escovação adequada e falta do uso do fio dental);
  • Gengivite
  • Ingestão de certos alimentos como, por exemplo, alho ou cebola;
  • Tabaco e produtos alcoólicos;
  • Boca seca (causada por certos medicamentos, por distúrbios e por menor produção de saliva durante o sono);
  • Doenças sistêmicas tais como câncer, diabetes, problemas com o fígado e rins.
Evite alimentos que causam mau hálito e observe o seguinte:
  • Escove bem duas vezes ao dia e use fio dental diariamente para remover a placa bacteriana e as partículas de alimento que se acumulam todos os dias. Escovar a língua também ajuda a diminuir o mau hálito.
  • Remova a dentadura antes de dormir, limpando-a bem antes de recolocá-la de manhã.
  • Visite seu dentista periodicamente para fazer uma revisão e uma limpeza de seus dentes.
  • Se o seu mau hálito persistir mesmo após uma boa escovação e o uso do fio dental, consulte seu dentista, já que isso pode ser a indicação da existência de um problema mais sério. Só o dentista poderá dizer se você tem gengivite, boca seca ou excesso de placa bacteriana, que são as prováveis causas do mau hálito.